sexta-feira, 21 de março de 2008

Vitória mascara guerra de vaidades

A vitória sobre o Nacional trouxe alívio e Renato Augusto aproveitou para dizer que foi uma resposta aos críticos, que apontaram crises de relacionamentos e desequilíbrio emocional no grupo. Alguns jornalistas em início de carreira acreditaram, mas a turma que já viu de tudo no futebol sabe que Souza continua não sendo amigo de Ibson, que também não vai muito com a cara de Cristian.
Na Gávea existem alguns grupos: os pratas da casa que são mimados pela diretoria desde criança e acham que são donos da bola, os que chegam de fora e não conseguem se enturmar e se unem, os diplomáticos que tentam que ser amigos de todos e os que se isolam.
Com tantas diferenças é natural que as confusões aconteçam. Em relação ao descontrole de alguns jogadores, só o tempo dirá se realmente houve alguma mudança. A intenção de Renato Augusto foi boa, mas o discurso não convenceu quase ninguém.
Foto: Agência Fotocom.net

Nenhum comentário:

Zoando os chorões!

Loading...