segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Conselheiros não reconhecem dívida

Depois de sair da disputa pelo título, o Flamengo volta suas atenções para a importante reunião do Conselho Deliberativo que acontecerá nessa segunda-feira. Em pauta, a suposta dívida que hoje chega a R$ 30 milhões e a transferência do Edifício Hilton Santos, por 13 anos, para o Consórcio Flamengo Plaza.
Leia a seguir trechos do e-mail enviado pelo Movimento Conselheiros Pró-Flamengo para tentar impedir esse negociação absurda que lesará os cofres do clube:

A DOAÇÃO
Em 1995, o Flamengo decidiu construir um shopping na Gávea e iniciou uma licitação. No final, ficaram apenas duas propostas: Consórcio Flamengo Plaza, das empresas Pinto de Almeida, In Mont, Bozano Simonsen e Multishopping e a outra da Brascan.
Ambas antecipariam R$ 6 milhões, sendo que o "Consórcio Flamengo Plaza" endereçou ao Conselho Deliberativo uma carta-proposta onde declarava que o valor era uma doação, sem que no futuro o Flamengo precisasse reembolsá-lo.
O teor desta carta foi incluído na proposta e foi o fator decisivo para que o Presidente da Comissão de Obras proferisse um parecer favorável ao "Consórcio Flamengo Plaza" e encaminhasse apenas a proposta deles para ser apreciada e votada.
Após a apresentação do parecer, os Conselheiros votaram favoravelmente a assinatura de contrato para execução da obra, nos termos do parecer do Presidente da Comissão de Obras e pela proposta que oferecia a doação dos R$ 6 milhões.
Importante destacar que, no dia desta reunião do Conselho Deliberativo, os representantes das empresas participantes do "Consórcio Flamengo Plaza" também estavam presentes no plenário e todos comemoraram a aprovação da proposta vencedora.
Uma semana após esta reunião, um dirigente do Flamengo assinou um documento particular, ao arrepio das normas estatutárias, com as empresas pertencentes ao "Consórcio Flamengo Plaza", onde o Flamengo confessava uma dívida de R$ 6 milhões.
Posteriormente, como o Governador Garotinho revogou a Licença de Construção, ele não pode ser construído. Para o Flamengo, não causou qualquer transtorno, já que havia recebido aquela doação e sabíamos que, contratualmente, nada devíamos.
Entediamos que estávamos garantidos, mas em 2002 o clube foi citado para responder a uma ação movida pelo "Consórcio Flamengo Plaza", que agora é representado pelas empresas IN MONT e Multishopping, na tentativa de se ressarcir o valor doado.
Para confundir o julgador, foram anexados aos autos os dois contratos, indevidamente assinados por aqueles dirigentes do Flamengo. Após tomar ciência da ação, os Conselheiros reafirmaram que não reconheciam a dívida e mandaram retirá-la do balanço.
Estranhamente o processo ficou parado pelo período de cinco anos, mas em 2007 a suposta dívida voltou a ser cobrada. O Flamengo foi obrigado a indicar bens à penhora e indicou apenas o imóvel onde fica localizado o "Ninho do Urubu"
No entanto, segundo os cobradores, o valor não garantia integralmente a dívida, visto que ela já estava em aproximadamente R$ 30 milhões. O Consórcio então solicitou que fossem penhoradas 20% das rendas do futebol e 20% das rendas da televisão.
O juízo aceitou a alegação e mandou penhorar os bens mencionados. O Flamengo Agravou da decisão, mas o recurso ainda não foi julgado. Como os senhores podem perceber, o Flamengo não contraiu qualquer dívida junto "Consórcio Flamengo Plaza".
Agora, a despeito dos pareceres contrários, alguns dirigentes aparecem com uma solução artificial, de cessão, para o Consórcio, por 13 anos, da posse do Edifício Hilton Santos, bem como do direito de uso, gozo e fruição de todas as unidades.
O Consórcio promete realizar obras no edifício, mas rejeita o Caderno de Encargos proposto pelo Flamengo. Cabe perguntamos: Se tudo o que eles alegam fosse verdadeiro, e não é, e, considerando o modo como estas empresas vêm agindo com o Clube, seria possível confiar que eles iriam, desta vez, cumprir o combinado?

DIGA NÃO À ENTREGA DO MORRO DA VIÚVA POR UMA DÍVIDA QUE NÃO EXISTE. DIGA NÃO A ESTA TRANSAÇÃO. Vamos preservar o respeito ao Estatuto, ao nosso Conselho e ao Flamengo.

4 comentários:

Anônimo disse...

EU JA SABIA, OS CONSELHEIROS NAO RECONHECEM AS DIVIDAS MAIS O PRESIDENTE MAIS DIRETORIA QUEREM VENDER O FLAMENGO FOI POR ISSO QUE MANDARAM OS FUNCIONARIOS QUE TRABALHAVAM LA EMBORA E BOTARAM O RAPOSA DO GEORGE HELLAL,AGORA FALA SEU ESTUPIDO QUE FICA DEFENDENDO A DIRETORIA\, VOCE SERTAMENTE COMERA UM GRANDE PEDAÇO DESTE BOLO.

........ disse...

É muita sacanagem mesmo! Acho que deveriam cobrar desses dirigentes o valor e não do Flamengo. Cambada de safados, ordinários, pilantras, ladrões. Aposto que esses mesmos que querem reconhecer essa dívida absurda estão levando uma parte da grana

Anônimo disse...

E o Kleber Leite, que foi quem fez essa m. toda, assinou um doc. dessa importância a revelia dos conselhos, agora o clube tem que pagar, e o estatuto quando vai ser seguido, art. 37 improbidade administrativa, e os 100,00 mil euros do Ibson, também não vai da nada? Depois o clube tá falido.Enquanto esse absurdos não atingirem esses dirigentes irresponsáveis, o clube vai ficar no vermelho, e esse conselho também , aprova tudo né mesmo, só uma minoria que frequenta essas reuniões são verdadeiros rubro-negros, sua grande maioria quer é negociar, tipo Brasília, o resto é conversa p/ boi dormi.

Anônimo disse...

ENQUANTO O FLAMENGO FOR ADMINISTRADO POR ESSE BANDO NÃO VAI A UGAR NENHUM.


É O BRASIL!!!!!

Zoando os chorões!

Loading...