quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Clima de tensão para a rodada final

A diretoria tentou minimizar a situação dizendo que se trata de ação da vândalos, mas em um país tão violento e marcado pela impunidade, alguns jogadores se mostram temerosos sem saber até que ponto isso pode ser levado a sério. O clima de tensão toma conta do grupo para a última rodada do Brasileiro, que poderá decidir a classificação para a Libertadores e também a queda do Vasco para a Segunda Divisão. O suporte financeiro oferecido por dirigentes a torcidas organizadas é capaz de conter algumas crises, mas contra um revoltado solitário que passou de madrugada em frente ao ponto final da linha 755 (Cascadura/Gávea) e decidiu protestar, não é possível fazer nada.
Quem pichou o muro da Gávea não faz parte do grupo que se reuniu com a diretoria e indicou a contratação de Vanderlei Luxemburgo. Comenta-se que sempre que essa turma vai ao clube sai com o bolso pesado demais para pensar em protestos. Entre sócios e Conselheiros, as opiniões se dividem. Alguns acham que se for para repetir o fiasco da Libertadores desse ano, o melhor mesmo é perder para o Atlético-PR e ver o Vasco na Segunda Divisão em 2009. Outros lembram que nunca foi preciso torcer contra ninguém, mas ainda esses acham que o Flamengo não tem time e motivação para vencer na rodada final. Não precisa nem de ameaça. O grupo está desacreditado.

Um comentário:

Anônimo disse...

A verdade é que essa turma realmente manda e desmnda na Gávea. Alguns estão todos os dias lá, como o Peruano

Zoando os chorões!

Loading...