domingo, 15 de março de 2009

Cheque voador não é novidade no Fla

A diretoria do Flamengo culpa administrações passadas pelo caos financeiro. Em um comunicado oficial de fim de ano, Márcio Braga lembrou que quando assumiu o clube não tinha nem sequer talões de cheques. O episódio causou constrangimento e o Hélio Ferrz exigiu retratação. Agora todos sabem porque ter cheque é tão importante: poder gastar sem ter dinheiro. O Flamengo está sendo acusado de soltar burrachudos na praça. O empresário do zagueiro Rodrigo está cobrando uma dívida de R$ 400 mil, que poderá chegar a milhões se não for paga agora. Quem acompanha a FlaPress não deve ter se surpreendido, pois a prátca parece ser comum e já aconteceu com o ex-vice de Finanças José Carlos Dias (clique aqui e veja).

5 comentários:

Anônimo disse...

http://www.abaixoassinado.org/abaixoassinados/4000

Anônimo disse...

interessante. O Anônimo Caixa Alta vive falando que o JCD é milhonário e caga dinheiro mas não tem 5400 pra cobrir o cheque?
Estranho...

Anônimo disse...

é não tem não...quem tem é você, por isso é que o banco vai emprestar 10 milhões de reais ao Flamengo, pois vc, anonimo ai de cima é que vai ser o avalista..
Muito obrigado..!

Anônimo disse...

o que dizer desses cheques então? Só tem caloteiro na Gávea.heheheheheheh

Anônimo disse...

O Flamengo conseguiu uma nova medida paliativa para os cofres vazios. O empréstimo de R$ 10 milhões de um banco foi liberado. A garantia pedida pela instituição financeira foi o patrimônio do ex-vice de finanças do Rubro-Negro, José Carlos Dias, conforme o GLOBOESPORTE.COM antecipou na última segunda-feira.

Pequenos detalhes burocráticos ainda impedem a transferência do dinheiro, mas até quinta-feira a expectativa é de que o salário de janeiro do elenco de futebol seja quitado. Os demais funcionários têm a receber metade do 13º, janeiro e fevereiro.

Independentemente da situação financeira, a relação da torcida com o elenco atual beira o insustentável. O título Sul-Americano e, sobretudo, a dedicação do time de basquete, que estava sem receber há quatro meses, pesaram contra os atletas do futebol.

No sábado, durante o empate por 1 a 1 contra o Tigres, os torcedores que estavam no Maracanã gritaram que o "basquete era o orgulho da nação (rubro-negra)". O próprio técnico Cuca contribuiu para o mal-estar ao afirmar que o time precisa correr mais.

A primeira medida efetiva contra os jogadores será tomada assim que o salário cair na conta. Uma das torcidas organizadas prepara a seguinte faixa de protesto, em que exige os três pontos contra o Vasco, no domingo: "Mercenários: vocês têm o dinheiro, agora nos deem a vitória".

Zoando os chorões!

Loading...