sábado, 4 de julho de 2009

Vitória apertada na despedida de Ibson

O Flamengo derrotou o Vitória nesse sábado, por 2 a 1, mas nem de longe empolgou. Vencer sempre é bom, contudo a imprensa pautada por empresários e dirigentes exagerou novamente ao destacar a entrada no G-4, termo patético criado para iludir o torcedor. Para a FlaPress, estar entre os quatro primeiros não representa nada. O importante é o título. A história e tradição do Mais Querido do Mundo estão sendo jogadas na lama quando alguém comemora terceiro lugar com Volta Olímpica e troféu de plástico comprado na Rua da Alfândega.
Quem entende o mínimo de futebol e tem bom senso sabe que esse time não tem condições de chegar a lugar algum. O único que se salva é Kléberson, mas uma andorinha apenas não faz verão. Para muita gente na Gávea, Ibson já vai tarde e outros como Léo Moura e Juan, que nunca conquistaram nada na carreira e mesmo assim foram transformados em astros, poderiam seguir o mesmo caminho.
O próximo adversário é o São Paulo e Cuca já está antecipando as desculpas por um possível fracasso, reclamando dos vários desfalques que terá. Na verdade, o próprio sabe que mesmo se entrasse com força máxima seria difícil vencer até os reservas do clube paulista. Tanto é que há alguns dias estava cavando para substituir Muricy.

3 comentários:

Fla Corneta disse...

A camisa-com-cabide-desenhado, vulgo "camisa-sutiã", estreeou com vitória. A camisa é uma bosta de mau-gosto, mas ao menos não é lazarenta. Por enquanto. Adriano jogou como o cachorro-quente que comeu na madrugada. De mau-gosto e ultrapassado. Juan, o "marrento", se acha acima de bem e do mal. Torce o nariz para as vaias da torcida. Deve achar a torcida do Flamengo indigna de seu futebol, confiável como a virgindade de uma gostosa de 19 aninhos. Leo Moura continua invadindo o meio abandonando a lateral direito. Ao menos até ele chegou a conclusão que não é mais para ele jogar por ali, Concordo Leo Moura. Cuca, em um momento "cucanesco" de sua triste e lamentável passagem pelo Flamengo, resolve escalar 2 goleiros no banco de reservas para a calar a boca de todos que diziam que não, ele não sofre da cabeça.

Mas o Flamengo ganhou. Ibson, em sua despedida (ainda bem), demonstrou mais uma vez como faz para perder penaltis em seguida."Isso tb é uma arte!" parece que gritou quando saiu de campo.

Flamengo continua em sua campanha de não ser rebaixado, pq mais que isso, com este elenco e este técnico não conseguirá.

http://flacorneta.blogspot.com

Fla Corneta disse...

A camisa-com-cabide-desenhado, vulgo "camisa-sutiã", estreeou com vitória. A camisa é uma bosta de mau-gosto, mas ao menos não é lazarenta. Por enquanto. Adriano jogou como o cachorro-quente que comeu na madrugada. De mau-gosto e ultrapassado. Juan, o "marrento", se acha acima de bem e do mal. Torce o nariz para as vaias da torcida. Deve achar a torcida do Flamengo indigna de seu futebol, confiável como a virgindade de uma gostosa de 19 aninhos. Leo Moura continua invadindo o meio abandonando a lateral direito. Ao menos até ele chegou a conclusão que não é mais para ele jogar por ali, Concordo Leo Moura. Cuca, em um momento "cucanesco" de sua triste e lamentável passagem pelo Flamengo, resolve escalar 2 goleiros no banco de reservas para a calar a boca de todos que diziam que não, ele não sofre da cabeça.

Mas o Flamengo ganhou. Ibson, em sua despedida (ainda bem), demonstrou mais uma vez como faz para perder penaltis em seguida."Isso tb é uma arte!" parece que gritou quando saiu de campo.

Flamengo continua em sua campanha de não ser rebaixado, pq mais que isso, com este elenco e este técnico não conseguirá.

http://flacorneta.blogspot.com

Anônimo disse...

o Flamengo vence e vcs só criticam. Onde vcs querem chegar?

Zoando os chorões!

Loading...